Óleo no Nordeste: resíduos podem virar mistura para asfalto

Você deve estar acompanhando a triste situação das praias do Nordeste, que, no momento, já têm mais de 2,2 mil km da costa tomada por manchas de petróleo. Em termos de extensão, o Ibama já afirma que este é o maior acidente ambiental da história do litoral brasileiro.

O que os pesquisadores da Universidade Federal da Bahia (UFBA) estão fazendo com isso? Tentando minimizar os efeitos negativos do vazamento do óleo, criando alternativas sustentáveis de uso para o que já foi recolhido nas praias.

Para isso, o grupo criou uma técnica que transforma o produto em um tipo de carvão granulado, que pode ser usado como mistura para asfalto e blocos de construção. O projeto de compostagem adiciona álcool, etanol e acetona no óleo e mistura tudo em uma betoneira. 

Os novos materiais, que devem ser criados a partir do desastre ambiental, ainda estão em fase experimental. O governador da Bahia, Rui Costa, informou que todo o óleo recolhido será processado e reciclado por uma empresa especializada.

Fonte: https://ciclovivo.com.br/

0

×

Olá

Clique no nome do atendente para tirar suas dúvidas ou envie um email para:  [email protected]

×