Dicas para manter o ritmo nos treinos durante o inverno

Dicas para manter o ritmo nos treinos durante o inverno

Doa a quem doer, agrade a quem agradar, o inverno chegou por aqui! Lá vem temperaturas baixas, uma montanha de roupas, nariz escorrendo, fome e a inevitável preguiça… epa. Preguiça não pode, po, vida que segue. Mas como continuar com pique e energia de viver a vida lá fora aos 6ºC? Como faz para deixar as cobertas e ir treinar? Bom, a gente também tava se perguntando e, por isso, separamos algumas dicas para manter o ritmo, mesmo durante o inverno, e marcar presença nos treinos.

  1. Nutrição

    Beba água

    Pode não parecer, mas a desidratação é bem comum no frio. Isso porque, no inverno sentimos menos sede, mas diante de um treino de alta intensidade, suamos da mesma forma, já que o corpo elimina mais água para umedecer o ar seco inalado. Dito isso: BEBA ÁGUA! Não deixe nunca de se hidratar. Tente consumir 35 ml de água por kg todos os dias (ou seja, uma pessoa de 60 kg, deve beber 2,1 litros).

Para aqueles que não são os maiores fãs de água, opte por bebidas com sabor, como chá gelado natural e água de coco.


Coma melhor

Escolha alimentos que fortaleçam o seu sistema imunológico. Para isso, conte com o trio:
– batata doce: aumenta a produção de células que combatem a infecção viral;
– acerola: ajuda na produção de células essenciais no sistema imunológico, principalmente as responsáveis por atacar bactérias e vírus;
– couve: estimula a formação de glóbulos brancos.

Lembre-se que durante o frio nosso corpo precisa de mais calorias para repor o calor perdido para o ambiente e manter a temperatura corporal na faixa dos 37ºC. Sendo assim, é importante consumir mais gordura (saudáveis, como peixe e sementes), que é o nutriente que gera calor ao ser digerido pelo organismo. 

  1. Treinamento

    Dedique um bom tempo para o aquecimento

    Em dias com temperaturas mais baixas, é importante destinar um tempo maior para lubrificar as articulações e aumentar o fluxo sanguíneo na musculatura. Quando o corpo está em repouso, o fluxo de sangue é baixo, variando entre 15% e 20%, e no ápice, o índice sobe para 90%. Ou seja, o aquecimento é importante para ajudar na transição progressiva do estado de repouso para o de ação.


    Frio x lesões

    No inverno a musculatura fica mais suscetível a lesões, principalmente por causa da vasoconstrição causada pelas baixas temperaturas. Esse nome difícil reduz o fluxo sanguíneo, interferindo nas funções de contração e relaxamento das fibras, e isso pode machucar legal!

    As lesões mais recorrentes do frio são aquelas em que acontece a ruptura de poucas fibras musculares, como é o caso da distensão, comuns entre ciclistas e corredores. Já os músculos mais afetados são os posteriores da coxa e os da panturrilha. Para evitar esse problema incômodo, faça trabalhos de flexibilidade, como pilates ou alongamento.


    Atenção à roupa suada

    Ao fim do treino, troque a camiseta úmida de suor por uma seca e um agasalho. Ficar com a roupa suada em dias frios pode alterar sua temperatura corporal, levando até, em casos extremos, a hipotermia. Trocar a vestimenta de cima ajuda o corpo a se manter quentinho por mais tempo.

Seguindo esse manual de sobrevivência ao frio, você se esquiva dos resfriados, dos quilos a mais e da preguiça, indo mais longe e se mantendo ativo por todo o inverno. Bora tentar?

Fonte: http://gooutside.com.br