A Terra pede socorro: 8 formas simples de ajudá-la

Se você está minimamente informado sobre os últimos acontecimentos no Brasil (e ao redor do mundo), você, provavelmente, está preocupado com o rumo que a humanidade está caminhando. Queimadas, desmatamento, perda de terras indígenas, aumento da temperatura global, derretimento dos gelos polares estrelam as manchetes dos jornais nacionais e internacionais quase todos os dias. É triste (demais), mas nós podemos começar a fazer a nossa parte imediatamente com pequenas atitudes que fazem toda a diferença.

Como podemos salvar o planeta Terra, nossa primeira e única casa? Aí vão 8 dicas MUITO simples para você dar os primeiros passos.

1. Não jogue lixo nas ruas

Jogar lixo na rua é, provavelmente, a atitude mais egoísta do ser humano porque, além de prejudicar o meio ambiente, ainda impacta diretamente em nossa saúde. Isso porque o lixo polui, provoca doenças e causa enchentes, desabrigando várias famílias ao redor do Brasil. Aquele papelzinho de bala faz diferença sim, e a bituca de cigarro também. Que tal guardar no bolso e jogar em um lugar apropriado depois? Para o cigarro, já existem no mercado saquinhos próprios para isso, com tamanho perfeito para andar na bolsa e isolamento de odor.

2. Separe e recicle o lixo residencial

O lixo orgânico, metais e plásticos não podem ser dispensados no mesmo local sob o risco de não poderem ser reciclados. Que tal separar pela cor do saco de lixo o que é orgânico, do que é reciclável? Você pode fazer isso a partir de agora, sem ter nenhum custo. Vale dizer que as embalagens recicláveis, como garrafas pet, potes de vidro ou caixas de leite, nem ao menos precisam ser lavados. Tudo o que precisamos fazer MESMO, é jogar em locais separados. Simples, não?

3. Economize água
Parece óbvio, mas é muito comum ainda ver gente desperdiçando água lavando a calçada, deixando a água cair enquanto o chuveiro “esquenta” e depois passando 40 minutos por lá, lavando louça com a torneira aberta todo o tempo, fontes com vazamento (que parece inofensivo, mas joga no ralo água pra [email protected]#$!). Alô, galera!!! Água é fonte de vida e não é um recurso inesgotável. Que tal prestar atenção ao seu consumo pessoal e doméstico e mudar hábitos negativos? Você pode, por exemplo, reaproveitar a água da máquina de lavar e a da chuva.

4. Use a energia de forma consciente
Evite manter a TV e o computador ligados de forma integral, apague a luz caso não pretenda ficar no ambiente, desligue aparelhos eletrônicos que não estão sendo usados, troque as lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes (que economizam até 75% de energia e são mais duradouras). Antes de comprar um eletrodoméstico, tente criar o hábito de conferir a etiqueta de eficiência energética, que indica as características do produto como o grau de eficiência, barulho e consumo de água. Os aparelhos em que aparece a letra “A” consomem menos eletricidade e são mais respeitosos com o meio ambiente.

5. Troque o plástico por itens ecológicos
Impulsionado pela indústria de embalagens, o uso do plástico cresceu de forma exponencial desde a sua criação. Segundo levantamento de 2018, estima-se que a produção em 2050 chegue a 33 bilhões de toneladas. Neste mesmo ano, cientistas estimam que haverá mais resíduos plásticos do que animais nos oceanos. Gritante, né? E, se parar para pensar, temos, basicamente, 30 anos até isso ser real. Diante dessa ameaça (quase promessa), é importante mudarmos nossa relação com o consumo de plásticos descartáveis. Como?
– Prefira sacolas biodegradáveis quando for ao mercado
– Tenha um canudo de aço sempre na bolsa
– Recuse o uso de canudos plásticos e pergunte ao estabelecimento se há uma opção biodegradável
– Ande com um estojo de talheres na bolsa

6. Cuidado com o consumo
Atente-se à quantidade de vezes com que troca o celular ou outros eletrônicos. Quando trocar, certifique-se de fazer o descarte correto do aparelho que será aposentado. Isso porque as fábricas gastam muitos recursos naturais para satisfazer a atual demanda, então, o que podemos fazer é consumir de forma consciente. O mesmo serve para roupas, que gastam uma quantidade gritante de água na produção. Visite brechós, preserve suas peças mais queridas, troque com a família, apoie marcas ecológicas.

7. Deixe o carro de lado sempre que possível
Sabendo que o dióxido de carbono, emitido pelos carros, é um dos maiores vilões no aquecimento global, por que não nos esforçarmos para reduzir nosso consumo? A matemática é simples: 30 carros na rua liberam muito mais poluentes do que um ônibus com 30 pessoas, certo? Algumas cidades do Brasil hoje já tem amplo suporte para bicicletas, tornando este um meio de transporte altamente econômico, saudável e viável. Se você é heavy user de carro, que tal começar a abrir mão um dia da semana, por exemplo? Sua saúde e o meio ambiente agradecem.

8. Consuma menos carne vermelha
O impacto da carne bovina ao meio ambiente é muito maior do que o das carnes de frango e de porco, utilizando 28 vezes mais terra e 11 vezes mais água do que eles. As grandes quantidades de grãos e água necessárias para a criação de gado são alarmantes, ainda mais com as preocupações de alimentar um extra de dois bilhões de pessoas que devem fazer parte da população mundial até 2050, isso sem mencionar a emissão de gases poluentes prejudiciais ao meio ambiente (que chegam a ser maiores que os gerados pelos carros). A gente sabe que cortar o consumo da carne vermelha é um processo, mas começar aos poucos já é alguma coisa.

Temos que ir juntos ou não vamos. Quando podemos começar?

×

Olá

Clique no nome do atendente para tirar suas dúvidas ou envie um email para:  [email protected]

×