País pode distribuir energia solar em grande escala com captação inédita

Ai, ai, Austrália… tão pra frentex. Sabendo que o incentivo de residências para adotar a geração de energia solar é essencial para um futuro menos poluente, o país pensou: OK, MAS E SE A GENTE INVESTIR EM APLICAÇÕES SOLARES DE LARGA ESCALA, SERÁ QUE A GENTE CONSEGUE ZERAR AS EMISSÕES? Bom, aparentemente sim, segundo um novo estudo do Instituto Real de Tecnologia de Melbourne (RMIT University), na Austrália.

Pesquisadores geoespaciais usaram a cidade de Bendigo, no estado de Vitória, para fazer um estudo de caso. Foi estimada a eletricidade solar gerada ao longo de um ano no local, que conta com 17 mil painéis residenciais. Em comparativo, o estudo considerou o potencial da instalação solar em 21 aeroportos de propriedade do governo australiano. O que se descobriu foi que essa possibilidade seria capaz de gerar 10 vezes mais eletricidade do que as 17 mil placas. Além disso, mais de 151 mil toneladas de emissões de gases de efeito estufa seriam evitados por ano.

A ideia é que a energia gerada possa não só tornar os aeroportos de todo o país autossuficientes como também que o excedente possa ser enviado para a rede. O estudo ainda explica que os terminais têm boa exposição ao sol porque não são sombreados por prédios altos ou árvores, o que os torna um local perfeito para aproveitar a energia solar. A estimativa é que o aproveitamento mais amplo da fonte renovável evitaria que 63 mil toneladas de carvão fossem queimados na Austrália a cada ano.

Para mostrar que não é amador, o país mapeou o ângulo de inclinação ideal para os painéis solares de cada aeroporto, maximizando, assim, a eficiência. Só o terminal de Melbourne superaria a produção anual de eletricidade solar da cidade de Bendigo em quase 12 gigawatts-hora anualmente. E esse nem é o maior potencial energético, hein. O de maior destaque foi identificado no aeroporto de Perth. Lá, o potencial de geração solar é quase o dobro de toda a produção de Bendigo e igual à produção combinada dos aeros de Adelaide, Sydney, Moorabbin e Townsville. Sim, leva um tempo pra entender isso e tá tudo bem se você tiver só o meme da Nazaré agora. Mas, o bagulho é louco real!

Os pesquisadores ressaltam que mapearam somente os aeroportos governamentais, mas a Austrália tem mais de 150 aeródromos de propriedade privada que também poderiam instalar painéis solares, se assim quiserem. Com isso, o potencial de gerar energia limpa e renovável é absurdamente gigante.

Tá aí uma dessas ideias que a gente para e se pergunta: como ninguém nunca pensou nisso antes? Na verdade, já pensaram em instalar painéis solares em aeroportos, é verdade. Mas, a diferença é que o estudo australiano foi além e modelou com precisão o uso de sistemas de GRANDE escala. Além disso, as descobertas são replicáveis para outros lugares, como grandes edifícios comerciais, armazéns ou centros de distribuição. Agora é torcer pra dar certo e o projeto inspirar outros países a fazerem o mesmo! O planeta pede e agradece!!! #IntoTheOutdoors

Fonte: https://ciclovivo.com.br

×

Olá

Clique no nome do atendente para tirar suas dúvidas ou envie um email para:  [email protected]

×